ir direto para o conteúdo ir direto para as editorias

Mapa-Mundi.com - Redefinindo o luxo de viajar - Turismo de Luxo, Cruzeiros, Arte e Design, Primeira Classe, Compras, Baladas

Buscar no Mapa-Mundi


Cumuruxatiba

Um paraiso rústico e mágico no litoral sul da Bahia
« »
  1. Corais expostos durante a maré baixa
  2. Natureza intocada
  3. Águas limpas e calmas
  4. Mar perfeito para crianças
  1.    Corais expostos durante a maré baixa
  2.    Natureza intocada
  3.    Águas limpas e calmas
  4.    Mar perfeito para crianças

Cumuruxatiba recebeu esse nome pelos índios da tribo Pataxó, devido ao fenômeno que lá ocorre, denominado maré rasante, uma diferença entre a maré alta e baixa.

Hoje, a vila de Cumuruxatiba, a 32 km de Prado, é um dos pontos mais procurados por brasileiros e estrangeiros que buscam tranquilidade em suas deslumbrantes praias de natureza exótica.

Localizada na Costa das Baleias, extremo-sul da Bahia, Cumuru, abreviação do nome indígena, é cercada por quilômetros de praias virgens, desprovidas de poluição visual ou sonora, recortadas por rios de águas límpidas e muito sossego.

Destaca-se pela sua simplicidade e belíssimas praias rasas, calmas e com águas mornas, emolduradas por falésias, coqueirais e com uma mata atlântica em abundância, o que proporciona um grande contraste de cores em seu inesquecível cenário.

As praias de Cumuruxatiba são praticamente intactas. Permanecem frequentemente desertas, sendo assim perfeitas para descansar com a família e amigos. As situadas no centro da vila são ótimas para as crianças, têm águas calmas e, durante a maré baixa, é possível andar 100 metros mar-adentro para apreciar os mais diferentes corais expostos.

A praia que dá nome à vila, com 1.200 metros de extensão, repleta de recifes e trechos de manguezais. Conta com uma interessante atração, o segundo maior píer do mundo feito em madeira, mesmo destruído pelo tempo ainda continua sendo o cartão-postal de Cumuru.

Esta praia também atrai a turma da caminhada e dos esportes náuticos: mergulho, windsurfkite-surf, caiaque e vela. A Escola de Vela Cumuru oferece aulas para os visitantes.

Ao sul as praias, em sua maioria, são desertas e possuem rios desembocando no mar, o que garante um refrescante banho de água doce. A mais próxima praia da vila de Cumuruxatiba situa-se a 1 km sul, a Praia da Areia Preta é contornada por areias monazíticas e falésias de até 30 metros.

Percorrendo mais 5 km sul há duas praias desertas: a de Japara Mirim e de Japara Grande. Ambas possuem altas e coloridas falésias e são boas para pesca, mas cada uma é cortada pelos rios que dão seus respectivos nomes.

As praias mais movimentadas são as do norte. A 3 km ao norte de Cumuru, na Praia do Rio do Peixe ficam as mais charmosas pousadas da vila. Recheada por falésias, coqueiros e córregos, é dividida em duas: Praia do Rio do Peixe Pequeno e Praia do Rio do Peixe Grande. Com amendoeiras por toda a sua extensão, ambas possuem vários arrecifes, onde são pescados lagostas, polvos e camarões. São delimitadas por rios e possibilitam um delicioso banho de água doce a poucos metros do mar calmo.

Casais que buscam um clima romântico têm como ponto de referência a Praia do Moreira, a 8km ao norte de Cumuru. Deserta e provida de um ar romântica proporciona aos visitantes a visualização, na maré baixa, das grandes piscinas naturais nos arrecifes, povoadas de peixes multicoloridos. O acesso à praia, de areia clarinha, considerada uma das mais bonitas da região é por intermédio de uma fazenda.

A Praia de Imbassuaba fica a 8 km norte de Cumuru. Mangue, coqueiros e falésias contornam a praia. Andando mais 1km encontra-se a Praia de Calambrião, com águas calmas e mornas. São praias semideserta, à frente de fazendas e sem barracas de praia. As águas são esverdeadas, ótimas para banho.

A 18 km ao norte de Cumuru, a Barra do Cahy, possui um grande valor histórico por ser o local onde se deu o primeiro contato dos portugueses com os índios que aqui viviam, na época do descobrimento do Brasil, conforme escrito na carta de Pero Vaz de Caminha - destes mares avista-se o Monte Pascoal

Fazer um passeio pelo Rio Cahy é um programa relaxante e de verdadeiro contato com a natureza. Suas nascentes advêm dos Parques Nacionais do Descobrimento e do Monte Pascoal, com águas absolutamente limpas.

Possui quiosques e restaurantes para o desfrute dos visitantes e disponibilidade para pesca à linha e passeios de caiaque.  O acesso à praia é possível através de uma estrada entre as fazendas Cahy e Glória.

A região de Cumuruxatiba possui passeios para todos as idades e gostos. A visita a Ponta de Corumbau é imperdível. É um pontal com coloridos recifes de corais, o Itacolomi e o Pataxó, que desaparecem com a maré alta.

Para chegar ao destino, mergulhar nas piscinas naturais e observar o encontro das águas cristalinas da praia com o rio Corumbau, há duas formas: percorrer 60 quilômetros de estrada de terra ou fazer um passeio agradável de barco.

Para os adoradores de esportes subaquáticos, como o mergulho de cilindro, o Arquipélago de Abrolhos é considerado um dos melhores pontos do país para a prática do esporte. A 70 quilômetros da costa, com rica vida marinha, cavernas e costões, há tartarugas, peixes dos mais variados tipos e cores e corais de diferentes formas. O passeio parte de Caravelas, a 80 km de Cumuru.

Nos meses de Julho a Outubro, o melhor atrativo oferecido pela vila é o avistamento das baleias Jubarte, que seguem, nessa época, para as águas quentes do Sul da Bahia com o intuito de reproduzir, procriar e amamentar. Durante o trajeto, elas nadam rente à superfície e os machos costumam saltar de dentro do mar, realizando um ritual de acasalamento. O passeio possibilita aos turistas ver as Jubarte bem de pertinho. É feito, geralmente, no período da manhã e as embarcações partem da praia da Vila.

No início de setembro ocorre anualmente o Cumuru Festival, um evento que abrange orquídeas, gastronomia e baleias.

Para um passeio mais histórico tem-se, a 110 quilômetros de Cumuruxatiba, o Parque Nacional do Monte Pascoal. Criado em 1961 abriga, numa área de 22.500 hectares, uma reserva indígena Pataxó e uma parte da Mata Atlântica em perfeita conservação, composta por árvores como o Pau-Brasil e o Jacarandá e por animais ameaçados de extinção, como a onça suçuarana, o veado campeiro e a preguiça de coleira. Para os mais dispostos, as escaladas e trilhas são uma ótima pedida e acompanhadas por guias do parque.

A vila de Cumuruxatiba difere-se das cidades ao seu redor como Caravelas, Prado e Alcobaça, devido à sua rusticidade. Mas, mesmo assim, não deixa de oferecer aos seus visitantes ótimas opções gastronômicas e de hospedagem.

Como chegar:

De avião

A melhor opção é descer em Porto Seguro, a 230 quilômetros de Cumuruxatiba e, de lá, alugar um carro, ou contratar o serviço de traslado.

De carro

Vindo do Sul, acesso pela BR-101 (até Teixeira de Freitas) e seguir em direção a Alcobaça e, depois, para Prado. A partir daí, são 32 quilômetros em estrada de terra. Vindo do Norte, acesso pela BR-101 (até Itamarajú) e seguir em direção a Prado. A partir daí, são 32 quilômetros em estrada de terra.

Distâncias rodoviárias:

Vitória: 456 kms

Belo Horizonte: 834 kms

Rio de Janeiro: 1020 kms

São Paulo: 1.490 kms

Brasília: 1.554 Kms

Goiânia: 1.744 Kms

Enviado por: Eduardo Alves
Data de publicação: 17/12/2010 - 06:40


Comente (1) comentários

ler todos os comentários



Comentários:

letícia
27/03/2012 - 21:32
muito legal.um dia quero ir lá!!!!!!!!!!!!!

ler todos os comentários





Magic Village

© 2005-2010 Mapa Mundi por Eduardo Alves.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.

Desenvolvido por: cliointeractive