ir direto para o conteúdo ir direto para as editorias

Mapa-Mundi.com - Redefinindo o luxo de viajar - Turismo de Luxo, Cruzeiros, Arte e Design, Primeira Classe, Compras, Baladas

Buscar no Mapa-Mundi

Editorias


Você está em: página inicial / arte e design / tiffany em orlando

patrocínio: Mapa Mundi Concierge

Arte e Design Assinar RSS Feed

Novidades nos mundos das artes, espetáculos e design

Tiffany em Orlando

Museu Morse guarda espetacular coleção de Louis Comfort Tyffany
« »
  1. Porta-jóias Four Seasons
  2. Capela
  3. Luminária Cobweb da Biblioteca
  4. Vaso Alcachofra
  5. Vitral com Pavões
  1. Tiffany em Orlando
  2. Porta-jóias Four Seasons Porta-jóias Four Seasons
  3. Capela Capela
  4. Luminária Cobweb da Biblioteca Luminária Cobweb da Biblioteca
  5. Vaso Alcachofra Vaso Alcachofra
  6. Vitral com Pavões Vitral com Pavões

Em 1933, os Estados Unidos perdiam um dos seus mais criativos e prolíficos designers. Antes de morrer, Louis Comfort Tiffany deixou claro que a razão da sua vida tinha sido a busca da beleza. Este objetivo ele alcançou.

Para provar, basta visitar Museu Charles Hosmer Morse. A instituição, localizada no elegante bairro de Winter Park, em Orlando, na Flórida, possui a maior coleção de obras do artista em todo o mundo. 

Recentemente, o museu inaugurou uma nova ala. Mais de U$ 5 milhões foram investidos. As novas galerias, recriam ambientes da mansão onde Tiffany viveu, em Long Island, Nova York. Um espetáculo de curadoria, design e bom gosto.

Treinado como pintor, Tiffany começou estudando a química e a tecnologia do vidro aos 24 anos. Entre seus primeiros clientes, para os quais forneceu decorações de interiores inovadoras, estavam Mark Twain e a Casa Branca.

Em 1889, ele patenteou os vidros opalescentes, nos quais combinava e manipulava várias cores para criar uma gama sem precedentes de graduações e efeitos tridimencionais.

Depois, ele estendeu seu design à produção de vitrais, nos quais o chumbo, necessário para manter as peças de vidros juntas, passou a fazer parte da obra de arte.

Em 1893, ele introduziu seus primeiros vasos em vidro soprado, com superfícies opalescentes e cores brilhantes. Chamados Favrile, eles se tornaram rapidamente obras de arte valiosas.

Na outra ponta da criação, Louis Comfort também expandiu suas atividades comerciais, estabelecendo um departamento dedicado à fabricação de artigos de metal. Luminárias, materiais para escrivaninha e candelabros foram vendidos em grande quantidade através de sua galeria em Nova York, de catálogos e de grandes lojas por todo o mundo.

Em 1898 ele começou a experimentar com esmaltes. Em 1900, com uma linha de cerâmica. E em 1904, com desenhos para joalheria. O desejo de criar uma expressão artística unificada culminou na última residência que desenhou por inteiro: a sua própria: Laurelton Hall, em Oyster Bay, Long Island, terminada em 1904. O Museu Morse tem a maior exposição de móveis, vitrais, mosaicos e elementos arquitetônicos que um dia fizeram parte desta residência, doublê de obra prima.

O museu, fundado por Jeannette Genius McKean em 1942, e nomeado em homenagem ao seu avô industrialista, teve sua coleção reunida ao longo de 50 anos pela senhora McKean e pelo marido, Hugh F. McKean, que trabalhou como diretor do Museu até a sua morte em 1995.

Graças ao casal, o visitante do Museu Morse tem a chance de conhecer a versatilidade estonteante de Tiffany, desde lâmpadas feitas em série, a vitrais únicos, feitos por encomenda, ou para uso próprio. Morse Museum: uma verdadeira instituição de arte americana. Imperdível!

Fotos: Divulgação

Enviado por: Administrador
Data de publicação: 04/08/2016 - 07:00


Comente (0) comentários

ler todos os comentários





© 2005-2010 Mapa Mundi por Eduardo Alves.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.

Desenvolvido por: cliointeractive