ir direto para o conteúdo ir direto para as editorias

Mapa-Mundi.com - Redefinindo o luxo de viajar - Turismo de Luxo, Cruzeiros, Arte e Design, Primeira Classe, Compras, Baladas

Buscar no Mapa-Mundi


Palácio Rohan, Estrasburgo

Um pequeno Versailles para você conhecer sem multidões
« »
  1. Palácio Rohan, Estrasburgo
  2. Palácio Rohan, Estrasburgo
  3. Palácio Rohan, Estrasburgo
  4. Palácio Rohan, Estrasburgo
  5. Palácio Rohan, Estrasburgo
  6. Palácio Rohan, Estrasburgo
  1.    Palácio Rohan, Estrasburgo
  2.    Palácio Rohan, Estrasburgo
  3.    Palácio Rohan, Estrasburgo
  4.    Palácio Rohan, Estrasburgo
  5.    Palácio Rohan, Estrasburgo
  6.    Palácio Rohan, Estrasburgo

Portão de entrada para a região vinícola da Alsácia, Estrasburgo é um destino de viagem encantador, que merece pelo menos dois dias inteiros em um roteiro de viagem pela Europa. Situada no nordeste da França, ao lado da fronteira com a Alemanha – da qual é separada pelo Rio Reno -, a cidade pertenceu ao Império Germânico até 1615, quando os exércitos de Luís XIV conquistaram a região.

Em 1871, após a guerra franco-prussiana, Estrasburgo voltou a ser alemã, mas só até 1918. Ao final da Primeira Guerra, retornou para a França, que voltou a perdê-la em 1940 com a ocupação nazista. Ao fim da guerra, em 1945, a cidade se tornou parte do território francês em definitivo.

A trajetória tão conturbada contribuiu para dar ainda mais charme à Estrasburgo de hoje: cultura, arquitetura e gastronomia alemã e francesa convivem em harmonia em uma mistura deliciosa e única. Em uma recente viagem à região, eu tive a oportunidade de passar três dia por lá, e te conto sobre a atração que mais gostei: o Palácio Rohan.

Construído entre 1732 e 1742 segundo projeto do mesmo arquiteto real que projetou Versailles, Robert de Cotte, o Palácio Rohan é uma obra-prima da arquitetura barroca. 

Apesar de lembrar Versailles, o Palácio Rohan tem uma enorme vantagem sobre o outro palácio mais famoso: não tem multidões de visitantes impedindo a observação dos ricos detalhes em cada cantinho, nem competindo por espaço com você. Na minha visita, muitas vezes eu era o único a dividir os salões com a arte e a história. Muito bom!

Durante a Revolução Francesa, grande parte do mobiliário original foi vendido e detalhes decorativos destruídos durante a Guerra Franco-Prussiana, em 1870. Depois do bombardeio em agosto de 1944 um trabalho de restauro e busca por objetos remanescentes se iniciou, e ao longo dos anos novas peças vêm sendo confeccionadas com a aparência das originais.

O século 18 é considerado a era dourada na historia do artesanato de Estrasburgo, com destaque para a cerâmica fina, trabalhos têxteis, arte em metal e os ourives da cidade eram respeitados por toda Europa. Além de livros, esculturas e tapeçarias, na biblioteca você encontrará cópias dos retratos dos reis Luís XIV e XV feitas em 1950, cujos originais se encontram em Versailles. A tapeçaria retrata a vida do imperador Constantino, criada a partir de obras de Rubens.

No segundo setor do museu, uma das salas de que mais gostei foi a dos relógios, com uma exposição fantástica de relógios astronômicos e peças relacionadas, inclusive do primeiro relógio astronômico instalado na catedral de Estrasburgo.

O palácio funciona diariamente das 10h às 18h, exceto às terças-feiras. Os ingressos podem ser comprados na bilheteria do museu. Se tiver mais tempo em Estrasburgo, faça as contas e economize ao comprar o Strasbourg Pass, o cartão de descontos que inclui visita gratuita a um museu (inclusive ao Palácio Rohan), passeio de barco pelos canais, visita à plataforma e ao Relógio Astronômico da Catedral de Estrasburgo, desconto de 50% em um segundo museu, e o áudio guide pelo centro histórico e outras atrações. Pode ser adquirido no Office de Tourisme, em frente à magnífica catedral.

Enviado por: Administrador
Data de publicação: 11/08/2019 - 10:56


Comente (0) comentários

ler todos os comentários







Magic Village

© 2005-2010 Mapa Mundi por Eduardo Alves.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.

Desenvolvido por: cliointeractive